Budega Mundicenta respondida

Budeguita respondita kkk
Simbora!!

– Everton Costa Gomes disse: Jay, sou muito fã do seu trabalho e gostaria de saber: você tem planos de vir a Cuiabá futuramente? Conheço muitas pessoas aqui que acham você incrível e gostaríamos muito de recebê-lo em nossa cidade. E se me permite, qual é a sua música favorita?

Everton…Muito obrigado. Bom saber disso. Tenho uma amiga, Gabi Di Grecco, que é daí e já me falou que há um pessoal interessado pelo show em Cuiabá. Tenho planos de levar o trabalho para o maior número possível de cidades desse país e do mundo. Enquanto eu tiver saúde, seguirei batalhando nessa direção. Música favorita -de minha autoria- é sempre a próxima. A que estou fazendo no momento. ( Ontem finalizei a minha favorita de hoje. ) A minha música favorita de todos os tempos, impossível escolher. Mesmo. Mas acho que conseguiria fazer uma lista com 100 músicas que adoro. Algo assim. 50 nacionais e 50 internacionais. Ainda assim, deixaria tantas e tantas de fora. Seria complicado também. Abraço.

 

– Jério Pereira disse: Peter Gabriel ou Phil Collins?
Roger Waters ou David Gilmour?
Joelma ou Chimbinha?
Conhece Inhotim?
E por último, e não menos importante, você viu esse jogo? https://www.youtube.com/watch?v=MIydPZ4Ho5Q

Abraços Jeriátricos!

Jério… Peter Gabriel e Phil Collins. Amo os dois. “Escolha de Sofia” total. Difícil. Peter Gabriel foi um pouco mais importante na minha formação artística. Fui mais influenciado pelo Peter.  David é sensacional, mas Roger Waters. E entre Joelma ou Chimbinha, respeito ambos, mas honestamente, não curto os trabalhos que eles realizam. O que fazem não me agrada. Nem sei escolher. Inhotim, só pela internet. Sou doido pra visitar um dia. Lindo demais. Sobre o link, vi sim esse jogo. Fiquei triste demais nesse dia. Você torce pro Galo? Eu poderia devolver com alguns links lindos, mas deixo passar. Apesar do passado glorioso, vivo o presente. Estou feliz com meu mengão 2017 rumo ao hepta. (Se o Corinthians permitir.rs)  Abraço.

 

– Marco disse: Quando será o próximo show no Rio? Perdi o último

Marco… Espero que seja no Imperator. Ainda não há uma data agendada.

 

– Douglas Carreiro disse: Cantar  pra mim?

Uma valiosa ferramenta pra poder expressar parte daquilo que crio.

 

– Marcus disse: Jay, sou muito fã do seu trabalho, você é um artista exemplar. Não passo um dia sem escutar suas músicas.
Há alguma possibilidade de ser produzido um novo lote do DVD Alive in Brazil? Gostaria muito de adquirir um DVD daquele show formidável, mas não encontro à venda.

Marcus… Muito obrigado. Fico feliz. Há sim essa possibilidade. Venho tentando e sei que venderia bem. Um dia consigo… Não só fazer um novo lote como gravar outro dvd. Abraço.

 

– Theo, Gael e Luca disse: Já pensou em escrever músicas para o público infantil? Talvez algo na linha do “Pequeno Cidadão”, que começou com Scandurra e Arnaldo Antunes, trabalho que foi muito além dos Dedinhos, Galinhas Pintadinhas e afins.

Theo, Gael e Luca. Já escrevi músicas para uma peça infantil do Peter Pan. Considero o material bem interessante. Essa porta aberta existe. Uma questão de focar e realizar mais projetos nesse perfil.

 

– Rick – Ricardo Neto Pucker disse: Jay, vou te propor um desafio!
Quero que você desça a lenha em um colega de trabalho (músico, cantor, cantora, etc), mas não fale quem é!
Com base no que você escrever, os fãs vão tentar descobrir quem é!
Fale tudo que você teve vontade de falar sobre essa pessoa, pegue pesado MEEEESMO!!!!! kkkk
Abraço!

Rick….. kkkk… Você quer que eu me lasque assim?kkk Pegar pesado? Cara… Há uma lista considerável de “colegas” que realizam trabalhos que abomino. Acho que você sabe disso. Quase todos desse triste fenômeno da “Bolinhanização”* são tenebrosos pra mim. Período nefasto. Outro dia, estive numa festa junina. Me lembro que até recentemente, a trilha dessas festas me agradava bastante. Gonzagão, Elba, Dominguinhos, Zé Ramalho, Gilberto Gil. Músicas lindas e adequadas. Pois nessa festa, saí de lá entristecido com a quantidade de porcarias que tive que ouvir. Um estupro auditivo. Crianças com roupinhas caipiras e ao fundo, umas letras débeis de mulheres chifradas e vingativas destoavam da tradição da festa. Me diga… Uma menina de 5 anos, fantasiada de caipira vai dançar ao som de “toma 50 reais pro motel” ou coisa que o valha? Aaaa… que bando de imbecis. Você quer que eu fale da menina desafinada que não canta porra nenhuma e toca um violão bem safado e muitos babacas da imprensa acham “cool”? (Espere… escrevendo assim, posso estar falando de umas 4 ou 5… E estou. rs)  Ou prefere que eu fale de uma que tem timbre de Alvin, cara plastificada e se acha pra caralho? (e o povo engole bonito esse embuste… Marketing da mulesta. ) kkk.. Rick… Não posso falar nada pq isso só cria confusão e gente me considerando arrogante, escroto… Não é simpático. Prefiro elogiar quem admiro e evitar trabalhos que me chateiam. (Tem sido difícil, mas tento. Em nome de minha paz.) Há quem goste de meu trabalho e ao mesmo tempo, goste muito daquilo que detesto e isso precisa ser respeitado também. Não quero afastar essas pessoas. De certo modo, respondi, né?! kkk. Mas peguei leve. Abraço.

*Bolinhanização é o processo de propagação de artistas com características que antigamente eram restritas ao programa do Bolinha. Atualmente, estão por todas as partes.

 

– Leonardo disse: Olá, tudo bem?
Qual a chance de rolar mais um show piano e voz em São Paulo?

Leonardo… Preciso de um profissional buscando marcar shows assim. Atualmente, não tenho. Mas é um formato que me agrada bastante também. Além de facilitar com os custos do show, posso apresentar um repertório que costuma ficar “de castigo” em casa. rs



Rodrigo disse: Jay acho suas músicas e seu trabalho nota mil .
Quando terá um feat com a Liah Soares?
Planos para um próximo DVD ?
Forte abraço

Rodrigo… Muito obrigado por sentir assim. Adoro a Liah. Boa pergunta. rs
Sim… Faz tempo que desejo um próximo DVD. Acontece que além da falta de grana pra fazer isso direito, é preciso que o material seja o registro de um show bem ensaiado, lapidado, bacana, coisa que não realizo faz muito tempo. Não gostaria de transformar em produto esses shows depauperados que preciso apresentar ultimamente se quiser ter algo na agenda. Abraço. 

 

– Carol disse: Jay, você gostou de fazer live pelo instagram? Quando será o próximo?
ansiosa, foi muito bom lhe ver por lá.

Carol. Muito obrigado. Achei similar aos que eu costumava fazer pelo Twitter. Deve rolar sempre que eu tiver algo para contar ou mesmo para que eu possa responder perguntas do jeito que rolou na semana passada. Ainda não me vejo tocando e cantando por ali. Não é um desejo real. Estaria forçando uma barra, coisa que não faço.

 

– Luíza Martins Silva disse: Jay!!!!!!!!!!!!!!!!!! primeira vez que participo da budega. Vamos lá: Sobre o novo cd, podemos esperar mais um trabalho indicado ao Grammy? Dessa vez leva o prêmio? torço muito por vc!!!!!!!
mande beijo pra Goiânia,venha fazer show aqui por favor!!!!!!!!!!

Luíza… Você pode esperar mais um trabalho bem cuidado e honesto. Como todos que lancei desde o primeiro. Ser indicado ao Grammy não é simples. Muita gente realiza anualmente trabalhos igualmente bem cuidados e honestos. Selecionam cinco de um universo de centenas. Por ser o resultado de um esforço coletivo, fico tranquilo para afirmar que TODOS que lancei poderiam ter sido indicados tranquilamente sim. Não são inferiores tecnicamente que os que foram indicados nos respectivos anos. Não MESMO. É preciso entender que esse prêmio é resultado de uma votação por parte de membros que pagam (!) uma taxa anual para que possam votar. São pessoas que trabalham nesse mercado, são colegas, são engenheiros de som, produtores. ( Quase nenhum está apto a votar em todas as categorias com propriedade. Mas votam.) Outro dia, vi um senhor de uma banda de pagode dizendo que recebeu o Grammy Latino, um “prêmio internacional”. Na realidade, ele concorreu numa categoria só de brasileiros. “Melhor disco de samba”. E quem votou? Brasileiros. Então, só candidatos brasileiros votados por brasileiros. Internacional? Mais ou menos, né!? rs. Ser indicado, apesar de difícil , é mais possível já que quem seleciona, efetivamente escuta tudo e estabelece critérios. Depois, quando vai pra votação, praticamente impossível que um dia eu vença esse prêmio, pq entre o povo que vota, ainda predomina o despeito pq gravo onde gravo, com os músicos que gravo. Uma minoria reconhece e incentiva o que realizo com tanto esforço e cuidado. A maioria vai pelo caminho: “Como é?? Greg Phillinganes gravou no cd dele? O cara do Michael Jackson??? Que Lazarento esse filhinho de papai! Esse cara nunca sofreu, nunca passou fome, a vida foi legal com ele. Não precisa de voto”… kkk… Infelizmente é essa a vibe. No ano passado, concorri ao prêmio de melhor cd de Rock. Fiquei muito feliz. Cá entre nós, na real, nem rockeiro sou. Uma banda e um artista empataram no número de votos recebidos e ganharam o prêmio. Ambos realizaram trabalhos legais. Nem melhores e nem piores que o “Canções de Exílio”. Todos do mesmo clube dos trabalhos bem feitos. ( Embora o CDE seja mais abrangente… mas isso não significa q seja melhor.) O melhor é uma percepção individual. Qual o melhor sabor na sorveteria? Depende… O fato é que todos são da mesma sorveteria. Mesmo padrão de qualidade. Nenhum fez um “Nevermind”, um “Revolver”. Nada assim… Longe disso. A maioria dos colegas optou por incentivar quem está começando na jornada. A aposta por fortalecer um mercado promissor até faz sentido. No meu caso, o voto seria naquilo que já tem uma longa estrada e na cabeça deles, improváveis coelhos que ainda possam sair do mato “manjado”. Se não estou com o pé na cova, isso é desinteressante. Enfim… Vou seguir realizando trabalhos bem cuidados. Se um dia resolverem que mereço esse prêmio, será muito do caralho. Até lá, fico feliz com o maior prêmio que é o reconhecimento e a alegria dos profissionais fantásticos que participam dos trabalhos e vocês que justificam a porra toda. Goiânia… Ainda não conheço nem como turista. Absurdo…rs… Beijo

 

Luíza Martins Silva disse: Jay, mais uma minha hehe
ameeei o la guapa payola e queria saber se vc tem vontade de gravar um disco mais acústico, voz e piano ou violão? beeeijusss

Luíza.  Tenho vontade de gravar o tempo todo. Inclusive nesse formato. Tenho pelo menos uns quatro CD’s prontos pra entrar em estúdio. Beijo.

 

~Fim~

Muito obrigada a todos pela participação.

Bjs, Beta

 

Esta entrada foi publicada em Mundiça. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas para Budega Mundicenta respondida

  1. Sanzio Martins Moreira disse:

    Caramba, perdi.Ia perguntar da etapa do próximo cd. rs

    Ah eu entendi a menina a cool que sabe também sabe fazer samba e a da cara plastificada com voz de Alvin. rs

  2. Rick - Ricardo Neto Pucker disse:

    “Um estupro auditivo. Crianças com roupinhas caipiras e ao fundo, umas letras débeis de mulheres chifradas e vingativas destoavam da tradição da festa. Me diga… Uma menina de 5 anos, fantasiada de caipira vai dançar ao som de “toma 50 reais pro motel” ou coisa que o valha? Aaaa… que bando de imbecis.”

    Naiara Azevedo feat. Maiara e Maraisa

    “Você quer que eu fale da menina desafinada que não canta porra nenhuma e toca um violão bem safado e muitos babacas da imprensa acham “cool”? (Espere… escrevendo assim, posso estar falando de umas 4 ou 5… E estou. rs)”

    Mallu Magalhães, certeza! kkkk

    “Ou prefere que eu fale de uma que tem timbre de Alvin, cara plastificada e se acha pra caralho? (e o povo engole bonito esse embuste… Marketing da mulesta. )”

    Anitta?
    Esse eu fiquei em dúvida! kkkk

Os comentários estão fechados.