Budegs Respondida

Mundiça, simbora ler a budegosa respondida?

Jério Pereira disse:
Inspiração

A inspiração por vezes some
Paro, expiro, inspiro
E nada acontece porque não é por aí

Mudo de posição
Troco a fonte no editor
E nada porque também não é por aí

Leio algo bom, reflito
Até começo a escrever
De forma xoxa, pálida e combalida

Medito, faço yoga, desço do salto
Sem resultado, durmo
Sem que um verso vire prosa da boa

Acabei descobrindo que posso procurá-la
Mas sempre é ela que me encontra
Quando quer, no seu tempo, a qualquer hora.

+=======
Boa tarde!
Comigo funciona assim. Como você lida com a falta de inspiração para compor? Se é que já faltou algum dia. 🙂

Oi Jério. Quando resolvo desenvolver algo, é porque estou com vontade e quando estou com essa vontade, a coisa sempre caminha. Dependendo do dia, o rendimento pode ser maior ou menor, mas sempre avanço. Tenho tantas frentes “pendentes” que fica até impossível não encontrar alguma coisa para lapidar, ajustar. Algumas são finalizadas rapidamente, outras ficam num processo que pode durar muitos anos…e tudo certo. Que cada canção receba o tempo que tiver que receber para ficar pronta. Quando não estou com vontade de compor, o que nem é frequente, não componho e beleza também. Costumo ter muito prazer nisso tudo… Se eu parar de escrever aqui e pegar meu violão, tenho certeza que alguma coisa vai surgir. Acho que a tal “inspiração” é “deixar o wi-fi ligado” pra navegar sempre que eu sentir vontade… Um estado permanente que fabrica fagulhas… Mas a fagulha vira incêndio com a gasolina da dedicação, com técnica… Trata-se de um trabalho que amo realizar. Todo o processo é bem gostoso.

 

CAROLINA SILVA OLIVEIRA disse:
Jay acompanho seu trabalho a muito tempo e dia 1de setembro sera a primeira oportunidade de assistir o seu show ao vivo.
Você já pensou em fazer um vlog ou vídeos cantando voz e violão no seu canal do YouTube? Ultimamente este tipo de conteúdo tem ganhado bastante visibilidade na mídia. Seria uma boa tanto para os seus fãs fiéis quanto para o público que ainda não te conhece.

Oi Carolina… Fico feliz que você vá ao show. Sobre os vídeos, serão feitos. Ainda estou pensando numa maneira de realizar isso com uma qualidade de som e imagem. Vai rolar logo mais.

 

Beatriz (Bia Lemos) disse:
Jay , vi que você vai lançar o seu cd ainda em 2017, fico feliz, mas você não acha cedo? Não acha que poderia trabalhar mais o Canções de Exílio ou o La Guapa Payola?
😉 😉 😉 😉 😉 😉 😉 😉

Oi Bia… O que você quer dizer com “trabalhar mais” o cd?  Vejamos as alternativas: Mais shows? Não faço shows do cd específico. (E um trabalho novo só ajudará a conseguir mais algumas datas. É um “gancho”.) Colocar músicas numa novela? Nas rádios? Se não consegui até agora (e TENTEI), a chance de conseguir com o “Canções de Exílio” é a mesma de conseguir com qualquer outro cd que eu tenha lançado. Não está atrelado ao lançamento. Já sobre o “La Guapa Payola”, trata-se de uma reunião de faixas que foram gravadas entre 2001 e 2009.

 

André Luiz disse:
Jay, já que você não está mais produzindo clipes, qual a possibilidade de você lançar vídeos independentes no YouTube como muitos artistas fazem? Ver você cantando apenas em vídeos gravados por fãs em shows é chato. Queria ver mais vídeos seus na internet, mesmo que seja só com voz e violão no sofá da sua casa! Kkkk O YouTube está cheio de vídeos assim, e eles chamam atenção. Os famosos “live season”. Seria até melhor pra gente divulgar seu trabalho nas redes. Até artistas em início de carreira estão conseguindo produzir vídeos maravilhosos sem muita renda. Hoje em dia isso não é algo tão difícil. Pensa nisso, seria bom pra você e pros fãs. Queremos videos!

Oi André… No sofá de casa, ainda não sinto vontade. Pode parecer demagogia, mas a verdade é que realmente o que me move NADA tem a ver com chamar atenção. Tenho certeza que se eu pegasse a minha 5D e me gravasse trajando somente uma fralda geriátrica, correndo pela Lapa, cantando “Boneco de Vodu”, atirando confete nos transeuntes, gastaria poucas horas e conseguiria muitos views… Mas preciso acreditar no que estou fazendo e sentir vontade, prazer. Você está certo! Materiais maravilhosos não precisam de um investimento absurdo necessariamente. Realmente, tenho que providenciar vídeos que não sejam esses oriundos de celulares da plateia nos shows. Esse departamento está problemático…rsrs  Mas é que perdi um tempo tendo que ajustar outras coisas ainda mais urgentes. Vou chegar lá! Um passo de cada vez. Estou atento. Obrigado.

 

May Alves disse:
Oi, Jay! Fiquei feliz com a notícia do cd!
Quais as expectativas de datas? E tem uma coisa que sempre quis perguntar, me explica a música Personal Saturno, Jupiter privê? Hahaha até hoje não consigo entender direito o que você quis passar naquela letra! Saudade! Se cuida!

Oi May…. Não posso cravar datas. Ainda dependo da agenda de terceiros. Mas o que era o grande problema, a falta de grana para gravar o cd decentemente, não existe mais. Agora é correr pro abraço. Sempre digo que gravar o cd é o de menos. Poderia gravar um por semana facilmente. MESMO. Numa semana um acústico, noutra um Transversões, noutra um “Ao vivo na calçada”. Qualquer coisa assim. Gravar é o de menos. O grande lance é o que você está gravando, como está gravando, com quem, onde… Estou falando que agora, tenho condições de fazer mais um trabalho num esmero realmente absurdo e assim será. Sobre “explicar música”, costumo dizer que meu compromisso é expressar com honestidade. Não busca ser hermético, não pretende ser inacessível. Isso seria simples e até bobo. O resultado se deve mais pelo resultado de construções estabelecidas com imagens que me interessam. A explicação não me pertence. Não posso pretender determinar o que está certo e o que está errado na hora de você escutar a música. Quem escuta sempre estará correto. Algumas vezes, a percepção de quem escuta está distante daquilo que desejo dizer (e digo) e é até mais interessante. Já me surpreendi algumas vezes nesse sentido. A chave para essa canção está em “Coisa desse mundo meu”… Mundo meu. Meu planeta… Deveras angustiado, bem fodido, “por si só”, na imensidão de um breu quando o “sol” saiu fora… e aí, não tem mais vida. rs   Saudade. Beijo.

 

Vanessa disse:
Oii Jay! Então, porque você não dá uma pausa nas produções novas e explora mais as produções que você já tem? Tudo o que você lança é fantástico, mas você tem feito um lançamento atrás do outro e isso pode estar atrapalhando um pouco as coisas… Você poderia parar de lançar músicas novas por um tempinho e guardar recursos pra um dvd novo, por exemplo. Você já tem repertório suficiente pra fazer um dvd porrada. Ou então, parar de lançar músicas por um tempo e dar clipes pra algumas do CdE. A gente ama seu trabalho mas você lança as coisas muito rápido. Tenta dar uma explorada maior no que você já tem. <3

Vanessa… Meu próximo trabalho será com algumas músicas extraídas do musical. Preciso dar esse passo agora e não é prematuro. Trabalho nesse projeto faz cinco anos. Lançar na sequência o libreto do espetáculo e batalhar para que ele aconteça lindamente nos palcos. Esse é o meu maior desejo agora. Vou me concentrar nisso. Tudo que faço segue meu desejo pela realização. Não acredito que um lançamento atrapalhe o outro até pq não tenho grandes expectativas nesse mercado vigente. Dependeria de muita grana, de esquemas que não tenho. Tenho um estilingue pra entrar numa guerra nuclear e em tempos de “Bolinhanização”, nem caibo mesmo. TUDO CERTO com isso também. Vou em frente numa boa. Realizando trabalhos que me satisfaçam e que perdurem. Posso fazer o clipe de “Abismo” por exemplo (que está lá no segundo cd) e estará tudo certo com isso. Nem precisa ser do CDE.  Muito obrigado. Beijo.

 

Sanzio Martins Moreira disse:
Fala Jay,
Farei duas perguntas das que não costuma responder diretamente. rs
Já tem alguma data de divulgação do nome das músicas? Não poderia soltar qualquer coisa delas? O “Habemus…” estará no álbum?
A sua única música que não consegui captar todo o sentido foi o ” Ritual da Chuva Seca”.Por incrível que pareça é a música que mais escuto do Umbigobunker?! tentando entender qual a mensagem que ela quer entregar.Poderia me tirar essa dúvida cruel? rs Abraço!

Oi Sanzio… Como escrevi na resposta anterior, as músicas serão extraídas do musical. “Habemus” não estará. O que respondi para a May vale aqui também sobre a “entrega da mensagem”… Mas um bom caminho é pensar que o ritual pressupõe um determinado protocolo, um proceder. De quem?? Nós todos. Índios da mesma aldeia, coliformes da mesma areia no final das contas. Nesse ritual do que se tem sem haver. Muito mais pela necessidade, pelo desejo. Cumprimos o ritual e ainda que a chuva inunde, não perde seu caráter seco. Nos molhamos sem a concretude da gota. Mas muitas vezes, até juramos que estão lá. Fé? Bora comprar milagres num ofertão…  Abraço.

 

Vanda disse:
Boa tarjay!!!! Bom eu não queria ser a chata que toda vez fala a mesma coisa,mas eu preciso de vdd ouvir “do nada me jogaram aos leões” antes de morrer…rs. no último show que vc fez aqui em Sampa vc disse que talvez cantaria e não rolou,mas e dessa vez? 😆 bom independente de qual coisa eu irei… vc é sensacional. Bjs

Vanda… Muito obrigado. Ainda não fechei o set do próximo show em São Paulo. Você me ajuda com o refrão? Gosto de cantar sobre os abutres! rs  Beijo

 

Luciana Martins disse:
Jay, vejo q vc fala bastante sobre o musical Hamilton, ele influenciou de alguma maneira o seu musical? Ql a previsão de estréia? Doidinha pra ver no palco. Brilha Jay!!!!

Luciana… Para responder sobre Hamilton, farei uma analogia talvez tosca, mas deverá funcionar: Agora sou um cara que pretende ser campeão de salto em distância. Tenho um físico adequado pra isso, pernas longas e muito respeito e interesse pelo esporte. Disposição para treinar bastante. Começo a saltar muito aquém do índice olímpico. Quero merecer uma vaga. Vou treinando cada vez mais, ganhando força e técnica e depois do esforço de alguns anos, me classifico para as Olimpíadas, porém, com marcas bem distantes dos recordistas. O recorde mundial está em 8,95m. E eu ali, com muito esforço, saltando 7,40m…. Buscando melhorar. De repente, o resultado de tanta ralação aparece. Começo a ficar com chance de medalhas. Saltos de respeito. Saltando quase tanto quanto os campeões. E vem o Hamilton de Lin Manuel Miranda e salta 12,00m. kkk  Foi meio isso…. O legal é que ele salta muito mais e mostra a maneira que ele desenvolve para saltos bem mais eficientes… Então, tento assimilar e aplicar essa técnica dele e vejo que a minha performance avança bastante também… Deu pra entender? O cara fez um espetáculo fodido, que inspira e coloca tudo pra cima…. Estabelece um patamar. Tipo.. “Jay… coma muito mais feijão, meu camarada”. E assim tem sido feito. Avancei muito com meu musical depois de ver o que esse cara fez. Só me ajudou e sou grato. 

 

Willy disse:
Jay, seria muito abuso pedir pra cantar uma com você em um show?
Abração!!!

Não seria abuso. Abração.

 

Thamires disse:
Bello Jay !
1- você já cogitou a possibilidade de fazer um show 100% acústico (estilo acústico MTV) ou um lual da mundiça (seria Power) ?
2- Qual música não pode faltar na sua playlist ?
3-Qual é a pior música nacional da atualidade?
4-Qual é a sua maior inspiração para compor suas músicas ?

  • 1- Já sim. Vamos fazer.
  • 2- Não existe essa música. Ainda bem. rs
  • 3- HAHAHA… Que difícil. Talvez seja um Jingle da NET que tem uma nota só. rsrs Mas olhe…Detesto todas essas de “Sofrência”… Pra mim, o nome correto é “Excrescência” 
  • 4- A vida. O tempo todo.

 

Nath Duarte disse:
Boa noite, Jay! Tenho 3 perguntas.
– Quais são os artistas brasileiros atuais que, na sua opinião, merecem mais visibilidade? (Além de você)
– Você tem alguma rixa ou problema pessoal com algum artista brasileiro?
– Se vc fosse lançar um clipe hoje, você escolheria qual música? Bjs

  • – Celso Viáfora, Egberto Gismonti, Hermeto Pascoal
  • – Não tenho.
  • – Tenho alguns roteiros engavetados…. Desde o FMC… Fueda. kkk   Nem sei.

 

Iasmim Correia disse:
Jay, acompanho seu trabalho há quase 7 anos… Suas músicas expressam o que sinto melhor do que qualquer textão (obrigado por isso, rs). Só quero dizer que você tem alguns fãs na Paraíba, poucos, mas verdadeiros. Faço questão de indicar a todos que conheço…
Enfim, gostaria de saber se há chances de ouvirmos a playlist do musical em um futuro próximo e se ainda é um sonho a possibilidade de ter um show seu por aqui na Paraíba…
Abraço!

Oi Iasmim. Muito obrigado por indicar o trabalho. Show em João Pessoa ou Campina Grande é uma questão de conseguir fazer a conta fechar e isso passa pelo número de interessados. Não é simples, mas é claro que existe muita vontade de minha parte. A playlist do musical ainda vai demorar um pouco mais, mas existirá. De todo modo, o próximo trabalho trará 10 canções extraídas de lá. Beijo.

 

Monica Gambier disse:
Jayyy!! Cara que saudade! To triste por não poder ir no Rival, queria muito estar perto mais uma vez, gritar que nem uma louca e sentir meu coração quase sair pela boca… mas tenho certeza que todos meus amigos estarão lá curtindo muito por mim! Então, queria muito saber em questão aos locais que você faz show, pelo que vejo, o Rio “não abre muitas portas” para talentos, e de uma certa forma, costumam repetir determinados artistas só porque o proprietário do local gosta… digo, exemplo, Imperator… sei lá se é por isso, a desculpa que me deram foi que “a agenda já estava lotada”, mas alguns nomes que já se apresentaram esse ano estão voltando, o que deixa shows que mereciam ser repetidos de fora. Então, o que você pensa a respeito? Desculpa se não é assim que rola, sou bem leiga quanto a isso, mas sempre achei que merece muito mais espaço do que tem! Te amo muitooooooooooooo!

Monica… Até que o Rio de Janeiro é o lugar mais bacana pra mim nesse sentido de espaços para show. Como estou aqui e a banda também, acaba que os custos são bem menores e os shows menos arriscados. Se eu fizer um ou dois por semestre na cidade, está de bom tamanho. Já passei pelo Circo Voador, tive a sorte de fazer algumas vezes o saudoso Canecão… Fiz show no Vivo Rio umas 4 ou 5 vezes, o Rival umas 30 vezes, o NetRio… Faremos o Imperator novamente. Adorei aquele espaço. Obrigado. Beijo.

 

Daniel Borges disse:
Olá Jay, belê? Eu tava pensando uma coisa vendo sua foto pulando (aquela usada para divulgar os próximos shows), seria você o cara que inventou a ‘sarrada no ar’?? rsrs Você assiste a Juliana no PopStar? O que tem achado do programa? Definiu o nome do CD? Ansioso pelos shows e pra poder ouvir as novas canções!!! Muito sucesso, abração!!!

Daniel… Sobre o programa, digo primeiro que acho uma pena que o SuperStar não tenha sido realizado nesse ano. Devia ser mais caro e ter menos audiência. Claro que a Globo sabe o que está fazendo, porém, lamento que aquela “catapulta” de bandas tenha sido guardada e torço pra que volte em breve. Já o PopStar, acho que poderia ser um quadro dentro do programa do Faustão. Algo como “O karaokê dos famosos”. (e deixariam esse horário para o SuperStar..rs) Honestamente? Quer me ver indo embora de uma festa? Comece com um Karaokê. rsrs…. Tenho pavor! Acontece que consigo curtir esse programa pelo número de pessoas queridas que lá estão. Uma relação de torcida por todos, incluindo os candidatos. Morro de pena quando o povo lá não vota direito neles. Quero que o Lucinho vença pq ele é um cara pra lá de adorável. Acho maluco que isso vire uma “competição” colocando muitos amadores (que deveria ser a proposta) de um lado, como o simpático Alex Escobar e alguns profissionais, como o Frateschi ou o Claudinho do outro. Mas é isso… Que maravilha que um programa musical esteja no ar na Globo e num horário ótimo. Que seja sempre assim. Ainda não tenho o nome do CD. Deixo isso pra depois dele estar pronto. Abração.

 

John Alves disse:
Jay vou fazer uma pergunta bem boba mas é a nível de curiosidade mesmo rsrs é você que escolhe o alinhamento das faixas em todos os seus albúns?
Abração. TE ADORO CARA.

Oi John. Muito obrigado. Sim. Sou eu. Abração.

 

Muito obrigado pela participação de todos aqui na budegosa.
Jay – Beta

Esta entrada foi publicada em Mundiça. Adicione o link permanente aos seus favoritos.