Sobre “Canções de Exílio”. O oitavo cd.

Se vc está lendo isso, talvez goste da notícia> o oitavo cd vem aí. Finalmente!!! “Canções de Exílio”. Sim…apenas o oitavo. Início de carreira…rsrs… Uma média de um lançado a cada 2 anos desde o primeiro – “Nem tão são ” – em 2000. Poderia ter lançado mais trabalhos se não tivesse sido escrotamente enrolado por gravadoras e empresários pelo caminho e não tivesse optado por me dedicar e me concentrar nos musicais nos últimos anos. Não foi um tempo em vão e não me arrependo de forma alguma. Amo escrever, compor para musicais também. Farei sempre.Agora aprendi que é possível conciliar. E sei que em algum momento , estarão todos em cartaz.Num futuro próximo, inevitavelmente vão precisar muito de material original bacana….mas voltando ao cd, mais uma vez, produzido brilhantemente pelo Moogie Canazio.

           A capa é simples: Meu rosto. Uma foto feita por Renato Pagliacci. Ok…o famoso e eficiente clichê “o artista vai lançar um cd e mete a cara na capa”. Pronto. Mas dentro dessa simplicidade, há uma comunicação precisa. Traduzindo visualmente o conteúdo, teor, a proposta musical. Há um diálogo com a essência do que a pessoa encontrará ao escutar “Canções de Exílio”. O olhar é naturalmente meio psicopata “Alex DeLarge”, meio debochado e ao mesmo tempo, doce, melancólico… E o trabalho, não só nesse novo cd como em todos,  é exatamente assim. A maquiagem feita por Sabrina Sanm tem um lance meio cubista-Picasso, meio surrealista-Miró… Acho o resultado bonito…e o bacana é que beleza tem uma relação estreita com simetria. Ela fez um desenho assimétrico. Traços que brincam justamente deslocando algumas proporções e percepções… E curiosamente, fica interessante, agradável. Pelo menos pra mim..rsrs.

        O cd começa com Quantos Tantos.  Aborda comportamentos corriqueiros pela internet. A cibercultura gotejando o sêmen de certas (patéticas) papagaiadas. A minha brincadeira nessa faixa é apresentar uma letra que subverte a estrutura da composição pop sem enfraquecer a canção. Na parte A, repito a letra ( coisa que costuma acontecer no refrão) …e quando vai pro refrão, mudo a letra ( coisa que costuma acontecer na parte A) . Na parte C, grandes nomes são citados. Mas o alvo da espetada EVIDENTEMENTE não está neles e sim na profusão  e subseqüente banalização de um procedimento muitas vezes bisonhamente fora de contexto. Frases sensíveis….   

Tudo que não era esgoto é a segunda faixa. Ápice e mais emblemático discurso dessa sensação de exílio. Música densa, intensa e não é um arranjo “porradaria” embora vigoroso. E a metralhadora gira legal. Ra-ta-ta-ta…rsrs

Canção do Exílio Domiciliar. Complemento conclusivo do discurso da faixa anterior. “Pouco” assim… e o que vamos fazer?  “Não sei….”

Nada melhor do que seguir com Boneco de Vodu.  Por favor… Não confundir eu lírico e autor (moi…kkk). A última frase da canção revela bem a personalidade do personagem que canta aquilo tudo.Sei que vão confundir… Outro dia, alguém me perguntou se quando canto em EDUCN “Confio no seu faro”, estou falando de Rodrigo Faro. Está difícil..rs.. Cada vez mais….

Outrora – E a vida passando… Daquelas que decolam. Já imagino ela rolando lindamente nos shows. Que ansiedade…rs

Possibilidade. … Explodir tudo/todo se já não caibo… Uma explosão figurada, please…rs… e os pedaços em Slow Motion.. Voando pelo exílio.

Como quem não quer nada. COMO quem não quer nada??? “Pau no cu do finado rio doce, passa pra cá meu abadá, bora celebrar, beber, cair e levantar”. Faixa pra Mundiça gritar o refrão nos shows…Não vejo a hora.

Hematomas da Teima … “Quando me pega pra Cristo, posso perdoar por não ser crucificado pela compaixão.”.. Melhor assim..

Legítima defesa.. É a seqüência de “Estrela de um céu nublado”. Mais uma vez (!) com a participação incrível de Megh Stock. Essa é a parte 3. ( a parte 1 e a parte 4 já estão prontas…  Só gravar…EM BREVE!) ..  Essa história agora já bateu “Faroeste Caboclo” em tamanho quando juntamos os dois.kkk.. E é claro que serão apresentadas assim nos shows. Nesse episódio, o mote é menos verossímil (embora absolutamente factível) e ao mesmo tempo, marca mais “onde e quando” estamos.Porém, a frase final tb antecipa o que virá por aí no episódio IV… que poderá justificar o mote “fantástico”… Aproveito mais uma vez a narrativa pra descascar “panaquices” corriqueiras no universo desse meu “metiê”…. o “showbiz” .uuui… kkk..

Baudaluv  Um final doce… Mas sem excessos… Diabéticos podem curtir sem perigo algum….rs..

São dez faixas dessa vez. Não por opção…Mas por uma questão de tempo e dinheiro. Não escolhi “as dez melhores”, até pq nem saberia fazer isso. Gosto de tudo que tenho aqui igualmente.MESMO. Se não gosto, elimino, descarto. Foi um lance meio aleatório. Joguei pra cima e peguei algumas…rs.. Tenho muito material.. Quero gravar mais e mais..e logo. Amo isso.Talvez utilize o crowdfunding para conseguir viabilizar.  Bora combinar um lance? Se vocês gostarem de “Canções de Exílio”,  me ajudem lá depois, ok?! Aguaaaardeeem. Bjos. J.

Esta entrada foi publicada em Fuzarca. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

12 respostas para Sobre “Canções de Exílio”. O oitavo cd.

  1. Sanzio disse:

    Estava faltando mesmo um texto descritivo de sua autoria para relembrar o fuzarca.

    O interesse pelas músicas se intensifica na medida que elas são descritas por você.

    Lógico que você precisa esperar uma resposta sobre esse CD, mas por mim, já pode meter um crowdfunding para o próximo que estamos aqui para financiar mais um…dois…três.

  2. Rick JK / Ricardo Neto Pucker disse:

    E a ansiedade só aumenta para ouvir e cantar tudo!

    De todas a que mais espero é “Boneco de Vodú”, consigo imaginar a letra ácida, dando alfinetadas no “seu amor”, um amor meio Applewhite! rs

    “Pau no cu do finado rio doce, passa pra cá meu abadá, bora celebrar, beber, cair e levantar”, já nasceu clássica essa frase, “Beber, Cair e Levantar” é uma música sertaneja, pode ser uma crítica direta se estiver no contexto, vamos ver! rs

  3. Acherle disse:

    Claro que ajudaremos!!!!!

  4. Thalita disse:

    mais ansiosa que tudo, alias, ansiedade antecipada e multipla de nem ter esse em ouvidos e ja desejar os proximos… E isso sonhando tbm com clips quem sabe :p

  5. Matheus Andion disse:

    Hematomas da teima já é a minha preferida!!! Hahahahaha. Esse disco vai ser fod…… Já sei! E apostei nisso mesmo, por isso corri e comprei o meu! Kkkkkkkk. E nem precisa esperar pra fazer o financiamento coletivo porque a mundiça já ajuda logo agora mesmo!

  6. Jayyyyy só posso te dizer uma coisa…só dez??? Certeza assim como vc queríamos muiiito mais…um CD duplo qm sabe…esse dia irá chegar…certeza…Bom, estou ansiosa por todas as músicas…em especial por ‘Outrora’ acho q já te disse isso heim um chat por ai kkkk mas repito de novo…nao sei q relação eu terei com ela…mas seu enrredo me chamou atenção…claro que tanto quantos as outras…talvez foi o sentido da “vida passando” possa ser que eu me identifique com algo na minha minha nesse momento…meu momento…sinto que é seu momento tbm…entao já imagino um clipe dela ahuahauahau o que poucas palavras podem definir…não sabemos ainda…e quando tiver tudo pronto, não terá nada do que se arrepender….Queremos Showssss simmmm…podemos ajudar…sabemos que podemos…a mundiça tá aqui Jay e vamos ajudar simmm com o crowdfunfing…falta mta gente ainda…mas vamos achar esse povo td…já convoquei uns 3 a ir no Show heimmm…sim é pouco…mas elas que nunca ouviram falar de Jay Vaquer…novidade né! Sentimos o mesmo que vc…quando a pessoa questiona quem és tu!?!?…mas isso será por muito pouco tempo…ouvirão falar muiiiito de Jay Vaquer…pelo menos por mim hahahaha…eitaaaa falei demais…ahhhh nem ligo! É pra vc mesmo…nao pra impressionar e sim pra vc ver que ainda existe quem se importe!!! Simbora loucamente!!! Tks care!

  7. André Oliveira disse:

    Oi Jay. Poderiam ser 20, 30 ou mais, mas não é. Uma pena mesmo. Entretanto, talvez não seja a hora certa de ter 20 e sim 10. No senso comum dizem que tudo tem a hora certa, se for isso, creio que essa seja a hora dessas 10 músicas. Cada uma com sua peculiaridade e com a sua crítica. Essa é a hora de termos um cantor/compositor que expresse aquilo que é preciso ser dito. Esse cara é vc. Que esse álbum venha pra alegria geral da Mundiça mais que consiga atingir novos mundicentos e os faça pensar…

    Sobre o crowfunding, creio que os Tampa de crush que acreditaram no seu potencial, na sua capacidade, na sua música e encararam fretes altos vão continuar junto com vc. Pode estar certo disso. Somos 200/300 não sei ao certo, mas vc sabe, confiamos em vc desde o começo. Siga em frente que estaremos juntos acompanhando seus passos.

  8. Rafaela Neres disse:

    AAAAAAAAAAAAH, Como é bom ler essas palavras! Jay, tu sempre foi e é super autentico, nada mais justo que continuar falando o que pensa, pois é assim que saem as fodices musicais!

  9. Leandro Santos disse:

    Jay, esperando ansioso para saborear todas essas músicas, estou precisando mesmo viajar nos notas e palavras de uma música brasileira recente realmente boa e bem trabalhada! 😀

  10. Edu disse:

    O meu está a caminho

  11. Thamires disse:

    Jaaaaaaaaaaaaaaaaay o que dizer de CDC !1 vai ser simplesmente o THE BEST !!!
    esperando ansiosamente para tê-lo em minhas mãos e quem sabe não rola um TCC no fim da faculdade sobre CDC boa ideia né?!?
    enfim….que você tenha todo o sucesso do mundo pois você merece e sabemos do seu esforço para continuar firme e forte no mundo da música!
    A MUNDIÇA TE AMA ^^
    e simbora loucamente nos shows !!!
    #LigadaMundiçaForever

Os comentários estão fechados.